Guia de avaliação de riscos

iAuditor
Get everyone on the same paperless page.
Rated 4.6/5 stars on Capterra from 76 ratings
Available on iOS, Android and Web
Get started for FREE

O que é uma avaliação de riscos?

Uma avaliação de riscos é um exame sistemático do seu local de trabalho para: 1) identificar perigos significativos; 2) avaliar a gravidade de ferimentos e probabilidades; e 3) implementar medidas de controle para reduzir riscos no local de trabalho

Além de cumprir os requisitos legislativos, o objetivo das avaliações de risco é melhorar a saúde e a segurança geral de seus funcionários.

As avaliações de risco são frequentemente confundidas com Análises de Segurança da Tarefa (AST) ou Análises de Perigo da Tarefa (APT). A diferença fundamental entre uma avaliação de risco e uma AST é o escopo. As avaliações de risco avaliam os riscos à segurança em todo o local de trabalho e são frequentemente acompanhadas de uma matriz de riscos para priorizar perigos e controles. Já uma AST foca nos riscos específicos do trabalho e é geralmente realizada para uma única tarefa, avaliando cada etapa do trabalho.

Como realizar uma avaliação de riscos?

Avaliações de riscos devem ser realizadas por pessoas competentes que tenham experiência em avaliar a gravidade de ferimentos, probabilidades e medidas de controle dos perigos. Uma nova avaliação de riscos deve ser realizada quando houver novas máquinas, substâncias e procedimentos que poderão expor novos perigos. Elas devem ser revisadas regularmente e mantidas sempre atualizadas.

Aqui estão 5 passos que devem ser seguidos ao realizar uma avaliação de riscos no seu local de trabalho:

  1. Identifique os perigos: Inspecione o local de trabalho e observe o que poderia potencialmente causar danos. Identifique perigos comuns dos locais de trabalho. Verifique as instruções ou fichas técnicas dos fabricantes ou fornecedores para descobrir quaisquer perigos óbvios. Revise relatórios anteriores de acidentes e incidentes.
  2. Decida quem pode ser ferir e como: Identifique grupo e demografia dos funcionários que podem ser afetados. Pergunte aos funcionários se eles conseguem pensar em quem mais poderia ser atingido pelo perigo.
  3. Avalie os riscos e decida quais medidas de controle adotar: Procure pelos controles já existentes. Siga a hierarquia de controles ao priorizar a implementação de controles.
  4. Registre seus achados e implemente-os: Use um modelo de avaliação de riscos para documentar seus achados. Comece com os modelos gratuitos para avaliação de riscos do iAuditor, que você pode usar no seu dispositivo móvel enquanto estiver no local. Compartilhe seu relatório e achados com as principais partes envolvidas que têm o poder de implementar as mudanças.
  5. Revise sua avaliação e atualize-a se necessário: Acompanhe suas avaliações para verificar se os controles foram implementados ou se apareceram novos perigos

Como usar uma matriz de riscos?

Probabilidade Muito provável Improvável Improvável Altamente improvável
Consequências Fatalidade Alta Alta Alta Média
Ferimentos graves Alta Alta Média Média
Ferimentos leves Alta Média Média Baixa
Ferimentos irrisórios Média Média Baixa Baixa

Uma matriz de riscos é frequentemente usada durante avaliações de riscos para medir o nível do risco ao considerar a consequência/severidade e probabilidade de ferimentos a um operário depois de exposto a um perigo. As duas medidas podem ser usadas para determinar a classificação geral do perigo. Duas perguntas fundamentais que devem ser perguntadas ao usar uma matriz de riscos:

  1. Consequências:Qual a consequência do ferimento mais grave de uma pessoa exposta ao perigo?
  2. Probabilidade: Qual a probabilidade que a pessoa seja ferida ao ser exposta ao perigo?

Como avaliar consequências?

Ao avaliar as consequências de um perigo, a primeira pergunta deve ser: “se um funcionário for exposto a este perigo, qual seria a gravidade do ferimento provável mais grave?”. Para esta consideração estamos presumindo que um perigo e um ferimento sejam inevitáveis e estamos preocupados apenas com sua gravidade.

É comum agrupar a gravidade de ferimentos e consequências nas quatro categorias a seguir:

  • Fatalidade – leva à morte
  • Ferimento grave ou sério – dano sério à saúde que pode ser irreversível, exigindo atenção médica e tratamento contínuo
  • Ferimento leve – dano reversível à saúde que pode exigir atenção médica (mas tratamento por período limitado). É menos provável que isto exija um ausência significativa do trabalho.
  • Ferimentos irrisórios – apenas primeiros socorros com pouco ou nenhum tempo perdido.

Para ilustrar com isto pode ser usado no local de trabalho, considere a realização de uma tarefa de corte de metal. Um perigo relacionado poderia incluir um pedaço de metal voando do equipamento durante o uso. Neste exemplo o provável ferimento mais severo seria “Ferimento grave ou sério” com a possibilidade de hematomas, ruptura ou amputação de dedos.

Como avaliar probabilidades?

Ao avaliar uma probabilidade, a pergunta a ser feita é “se o perigo ocorrer, qual é a probabilidade do funcionário ser ferido?”. Isto não deve ser confundido com a probabilidade do perigo ocorrer. É comum agrupar a probabilidade de um perigo causar ferimentos em um operário nas quatro categorias a seguir:

  • Muito provável – exposto ao perigo continuamente.
  • Provável – exposto ao perigo ocasionalmente.
  • Improvável – pode acontecer mas apenas raramente.
  • Altamente improvável – pode acontecer, mas provavelmente nunca irá.

No nosso exemplo do corte de metal a pergunta não deve ser “Qual a probabilidade da máquina falhar?” mas em vez disso “Quando a máquina falhar fazendo um pedaço de metal sair voando, qual a probabilidade do operário se ferir?”. Se no nosso exemplo observarmos uma distância segura entre a máquina e o operário e o uso correto de EPI, poderíamos classificar como “Improvável” dadas as nossas observações

Recomendamos os excelentes recursos de aprendizado da OSHA para entender como avaliar conseqüências e probabilidades em suas avaliações de risco.

Como implementar medidas de controle?

Depois de identificar e atribuir uma classificação de risco a um perigo, controles efetivos devem ser implementados para proteger os operários. Trabalhar através de uma hierarquia de controles pode ser um método eficaz para escolher a medida de controle ideal para reduzir o risco.

A OSHA recomenda as seguintes diretrizes para realizar controle de perigos

  • Eliminar ou controlar todos os perigos sérios imediatamente.
  • Usar controles provisórios enquanto soluções de longo prazo são desenvolvidas e implementadas.
  • Selecionar os controles de acordo com uma hierarquia que enfatize as soluções de engenharia (incluindo eliminação ou substituição) primeiro, seguidas por práticas de trabalho seguras, controles administrativos e, finalmente, equipamentos de proteção individual.
  • Evitar selecionar controles que possam direta ou indiretamente introduzir novos perigos.
  • Revisar e discutir opções de controle com os funcionários para garantir que os controles sejam viáveis e efetivos.
  • Usar uma combinação de opções de controle quando nenhum método isolado for capaz de proteger os operários totalmente.

Agora você já sabe

As avaliações de riscos podem ser vistas como uma papelada de burocracia regulamentar, mas entender os motivos e objetivos de uma avaliação de riscos ajudará sua equipe a identificar, priorizar e controlar os riscos em seu local de trabalho.

 

iAuditor é o software e aplicativo de inspeção no. 1 no mundo

O iAuditor oferece a flexibilidade de realizar qualquer inspeção que você precisar – no local, no subsolo e em todo o mundo. Inspecione canteiros de obras, conduza inspeções de restaurantes para segurança alimentar, realize verificações de temperatura, verificações pré-voo, reuniões de segurança e muito mais. É a solução móvel de formulários para inspeção em todos os setores da indústria.